freedating
lesbian dating sites
how to meet new people
interracial dating
FacebookYouTubeTwitter

Desporto

Versão para impressão
PDF

TÉNIS - CAMPEONATO NACIONAL UNIVERSITÁRIO

Raúl Sarmento alcançou 5.ª posição no Campeonato Nacional Universitário Individual, da Federação Académica do Desporto Universitário, realizado no Clube Ténis de Évora.

A cidade de Évora foi a anfitriã dos Campeonatos Nacionais Universitários Individuais Concentrados 2014, evento que contou com a organização da Associação Académica da Universidade de Évora, em parceria com a Universidade de Évora e a Câmara Municipal de Évora, sob a égide da Federação Académica do Desporto Universitário. Durante quatro dias, várias modalidades estiveram em destaque, sendo duas delas novidade no desporto universitário: boxe e setas. Badminton, bilhar, equitação, karting, kickboxing ringue low kick, ténis de mesa, xadrez semi-rápidas e ténis completaram o extenso programa destes CNU´s Individuais. Tenisticamente, e num total de 47 atletas inscritos, os dois dias de competição realizados nos courts duros do clube eborense foram fazendo a natural selecção das melhores “raquetes”. Num continuado sistema de partida única de mini-set (4 jogos!), à excepção da final, e envolvendo dois quadros competitivos, um de vencedores e outro de repescagem, o combativo representante da AAUTAD, Raúl Sarmento (foto 1), obteve um honroso 5.º lugar nesta prova de singulares. Para primeira experiência universitária, foi uma prestação que antevê superiores resultados para este caloiro da academia transmontana nas próximas competições dos estudantes do ensino superior. Afinal, o curso (completo) são cinco anos! Como nota final, fica o desafio aos futuros representantes da academia transmontana para, se possível, suplantarem os resultados obtidos pela Secção de Ténis da AAUTAD em temporadas já algo distantes. A demanda a alcançar assenta no desempenho dos únicos tenistas medalhados da AAUTAD… até ao presente: Henrique Vaz (Lisboa e Covilhã, 2.º lugar), Luís Faustino (Barcelos, 3.º lugar e Guarda, 2.º lugar) e Amadeu Fernandes (Caldas da Rainha, 3.º lugar), que almejaram o pódio universitário. Deste trio, o docente Luís Faustino representa actualmente o Centro Internacional Ténis de Leiria, e os professores Amadeu Fernandes e Henrique Vaz (in arquivo, foto 2), já há muito arredados dos campeonatos universitários, continuam a defender e prestigiar o emblema da Associação Académica da UTAD nas diversas competições do calendário oficial de provas da Federação Portuguesa de Ténis.

Primeiros classificados:

1.º Diogo Morgado - AEIST

2.º Alexandre Silva - AAUM

3.º Afonso Vieira - U.Porto

4.º Tomás Mendes - AEESTeSL

5.º Raúl Sarmento - AAUTAD

Diego Caldas - U.Porto

7.º João Amaro - AEFMH

José Inácio - AAUM

9.º João Martins - AAUBI

Miguel Ornelas – U.NOVA

Diogo Calheiros - U.Porto

Samuel Vasconcelos - AAUAv

13.º (…)

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Post Scriptum:
Este texto foi escrito com manifesta inobservância do Acordo Ortográfico.

 

Versão para impressão
PDF

I Open Antigos Alunos - AAUTAD

Concretizando um propósito já com alguma maturação, a Secção de Ténis da Associação Académica da UTAD organiza nos próximos dias 10 e 11 de Agosto a primeira edição do Open Antigos Alunos, competição de nível C integrada no calendário oficial de provas da Federação Portuguesa de Ténis (FPT). Em pormenor, trata-se de uma estreia absoluta no grupo Veteranos, mais em particular no escalão +35 e +40, englobando o torneio as habituais modalidades de singulares e pares masculinos. Assim, tratando-se de um grupo específico, o sistema de disputa de encontros será à melhor de 3 sets com tie-break nos dois primeiros, sendo o terceiro set - quando necessário - um super tie-break (até aos 10 pontos). Para os menos informados, e como a idade não perdoa, apesar da excelente condição física que diversos “cotas” apresentam, será despiciente ignorar, por exemplo, que a participação dos jogadores nas provas estará condicionada à relação entre o número de encontros por dia, o tempo de descanso entre eles e, claro, sensatez q.b. da organização. No entanto, e em abono da verdade, muitos advogam que, actualmente, várias destas provas apresentam atletas com superior gládio tenístico, relativamente a outras de faixa etária bem mais jovem! Enfim, a dialéctica “experiência vs fogosidade” é sempre pródiga em múltiplas argumentações. Será, com certeza, uma óptima oportunidade para (re)ver antigos alunos, e outros demais, bem como a suas prestações desportivas. Os tenistas interessados, e portadores da Licença FPT - Jogador (obrigatória para uma actividade desportiva em provas oficiais) devidamente validada, devem proceder à devida inscrição até ao dia 8, pelas 21h. Para esclarecimentos complementares, devem contactar o Departamento de Desporto da AAUTAD, através do 963265943 ou pelo correio electrónico - Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 

 

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Post Scriptum:
Este texto foi escrito com manifesta inobservância do Acordo Ortográfico.


Versão para impressão
PDF

I Open Antigos Alunos - AAUTAD

Caros tenistas,


A Secção de Ténis da Associação Académica da UTAD organiza nos próximos dias 10 e 11 de Agosto a 1.ª edição do Open Antigos Alunos, competição de Veteranos (+35 e +40) integrada no calendário oficial de provas da Federação Portuguesa de Ténis.

O torneio engloba as modalidades de Singulares e Pares.

E, como habitualmente, haverá troféus para os vencedores / finalistas e t-shirt´s de participação!

O fecho das inscrições será no dia 8, pelas 21h.

Obrigado pela atenção e os devidos respeitos,

Amadeu F.

Ténis – AAUTAD

Versão para impressão
PDF

XIV “Duplas” Open da AAUTAD

Amadeu Fernandes assegura mais um triunfo para a academia transmontana


Mais uma vez, as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera de Meteorologia foram certeiras! O sol foi “generoso”, no entanto, não agradou a toda a gente! A exemplo do simbolismo do Sol que é tão multivalente como rica em contradições é a realidade solar, uns tenistas adaptaram-se melhor, outros passaram um verdadeiro mau bocado. Que o digam, por exemplo, Guilherme Saraiva (AAUTAD); Marco Ferreira (Clube Caça e Pesca do Alto Douro); José Almeida (Clube Ténis do Porto), ou ainda, Carlos Neves (Estrela Vigorosa Sport). Brindados com uma verdadeira canícula, isto é, temperaturas acima dos 35 graus, os diversos participantes desta competição do calendário oficial de provas da Federação Portuguesa de Ténis foram proporcionando animadas e longas partidas. E algumas deveras duradouras, que o equilíbrio entre a ingestão e a perda de líquidos foi fundamental. Neste particular, as “melhores amigas” dos tenistas foram as bebidas isotónicas, abundantemente utilizadas para repor as perdas de água e electrólitos pela constante sudação. Assim, devido à capacidade técnica ou, quiçá, à (in)disponibilidade física, foi sendo consumada, progressivamente, a selecção das melhores “raquetes”. Falando-se a esmo e sem preocupação de minúcia, apontar-se-á que a lógica dos melhores executantes imperou e, na final de singulares, os jogadores em confronto foram os que melhores credenciais apresentaram aos seus adversários. Nesta fase, Rafael Feliciano, da AAUTAD, e depois de boas vitórias sobre, por exemplo, Pedro Teixeira (CCPAD - 7/6, 6/4) e contra José Almeida (CT Porto - 6/1, 6/0), encontrou o seu colega de equipa e treinador da Secção de Ténis da AAUTAD, Amadeu Fernandes que, em abono da verdade, teve um percurso mais célere rumo ao derradeiro encontro. Na desejada final, o advogado Rafael Feliciano, por certo, conhecedor da máxima latina “Dura lex, sed lex”, admitiu a “lei do mais forte”, neste caso do professor Amadeu Fernandes (na foto, à direita) que, por inerência do ofício, levava a lição bem estudada! O triunfo de Amadeu Fernandes foi assinado em dois pequenos e esclarecedores sets, pelos parcelares de 6/1 e 6/0, período durante o qual o causídico não apresentou soluções capazes de contrariar mais uma consistente actuação do seu opositor. Consistência e espírito de superação que permitiram a Amadeu Fernandes variar ritmos - com pancadas planas, liftadas e muito slice de esquerda -, e mitigar as armas de seu tenaz opositor, em especial a sua sólida direita. Na vertente de pares, a final proporcionou à dupla Rafael Feliciano (AAUTAD) / Pedro Teixeira (CCPAD) o título desta variante - 6/2, 6/2 - , face ao tandem formado por José Neves (AAUTAD) e Marco Ferreira (CCPAD). A encerrar, a habitual cerimónia de entrega dos troféus (repetida cortesia do Município de Vila Real) premiou os diferentes vencedores e finalistas, que assim conquistaram um lugar de destaque nesta competição.

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Post Scriptum:
Este texto foi escrito com manifesta inobservância do Acordo Ortográfico.

 

 

Versão para impressão
PDF

Torneio Aniversário Clube Ténis de Viana

Hugo Spratley, da AAUTAD, vence variante de pares no pó-de-tijolo minhoto


A viagem ao Alto Minho, à cidade atlântica mais ao Norte de Portugal - Viana do Castelo -, proporcionou ao atleta da academia transmontana, Hugo Spratley, mais um título da variante de pares. Esta competição do calendário oficial de provas da Federação Portuguesa de Ténis, um evento de nível C do grupo sénior, decorreu nas instalações do bem apetrechado (6 courts de terra-batida, 3 deles cobertos) e agradável clube da cidade vianesa, que comemorou agora o 52.º aniversário da sua constituição formal. Acusando alguma dificuldade inicial na transição dos pisos rápidos para o antagónico pó-de-tijolo do CT Viana, o tenista da AAUTAD cedeu nos ¼ final da prova de singulares (Tiago Silva, do CT Viana - 6/4, 1/6, 7/5). Contudo, na variante de pares, o cotado atleta da AAUTAD (na foto, de t-shirt à riscas) fez novamente o gosto à sua raquete. O atleta da Associação Académica da UTAD (c/ Miguel Ramos, do Lawn Tennis Club da Foz) saiu vendedor da contenda final de pares, face à dupla local do CT Viana, Afonso Vieira / Thiago Aguiar, pelos equilibrados parcelares de 7/5, 6/4.

Para quem revela “alergia” ao pó-de-tijolo… nada mau!

IV Torneio Cidade de Lamego


 

Entretanto, no Douro, outro tenista da AAUTAD, Rafael Feliciano (na foto), teve um desempenho digno de registo. Foi no IV Torneio Cidade de Lamego, prova de nível B, no escalão +35 que, como habitualmente, se dividiu entre os courts do Complexo Desportivo de Lamego, da Junta de Freguesia de Vila Nova de Souto D’el Rei e da Quinta da Timpeira - Turismo Rural. O combativo jogador da academia transmontana revela, entre outros golpes, uma cada vez mais assertiva pancada de direita e realizou um percurso assaz positivo neste quadro lamecense. Alcançou uma saborosa ½ final, após vitórias convincentes sobre Marco Ferreira (Clube Caça Pesca Alto Douro), por 6/1, 6/3 e, ainda, contra o n.º 61 da classificação nacional, José Oliveira (Ala Nun´Alvares de Gondomar), com os parciais de 6/2, 7/6 (5). Nesta fase da competição, e como era expectável, capitulou com uma “bicicleta” perante a superior qualidade de João Marques, ex-atleta da AAUTAD, actual n.º 1 do ranking nacional +35 e campeão nacional em título do mesmo escalão! Ainda assim, uma boa experiência para o representante da academia transmontana. Marques, mesmo lesionado na final, acabaria por vencer a competição ao bater Pedro Marinho (ANA Gondomar), por 6/4, 6/3.

Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar

Post Scriptum:
Este texto foi escrito com manifesta inobservância do Acordo Ortográfico.